Local: Biblioteca da Escola Secundária José Estêvão, Avenida 25 de Abril, 3811-901 Aveiro

Local: Biblioteca da Escola Secundária José Estêvão,
Avenida 25 de Abril, 3811-901 Aveiro

Ref:

FNZTAVRMC-PT#0173

Título + número de edição

OLHO #0

Capa:

Ref:

FNZTAVRMC-PT#0173
OLHO #02024-05-12T22:06:28+00:00

Título + número de edição

OLHO #0

Editor/a:

N/A

Autor/es:

Vários

Mês + Ano:

07/1978

País:

Portugal

Cidade:

N/A

Idioma:

PT

Formato:

A4

Tipologia:

Fanzine

Acesso:

Condicionado

Descrição:

"O Olho foi editado em 1978, por Fernando Augusto Rocha, nos seus tempos de estudante da Faculdade de Belas Artes do Porto. Este fanzine, do qual apenas saiu este número, reapareceu recentemente em excelente forma, como que transportado por uma máquina do tempo para os nossos dias, pelas mãos do filho do editor. O fanzine abre com um conto de Liseron, narrando um final de dia, apanhando Manuel esfuziante por ter sido admitido como operário numa fábrica. Depois, vem os pesadelos que tem durante o sono nocturno, com o mundo mecânico e desumano que sonha que vai encontrar no interior da fábrica. A poesia também tem lugar nesta publicação, com a participação de Any e também De Bruma. No que toca à banda desenhada, o Olho apresenta duas pranchas, com o planeta Terra e a vida terrestre perspectivados como uma experiência mal sucedida. O desenho de Liseron exibe um refinado estilo psicadélico em tons de ficção científica. M. Correia publica o ensaio Para uma desmontagem da "Pop" - Sobre a Delimitação do "Fenómeno Pop", onde discorre sobre a apropriação mercantil da música e as derivações comerciais de muitos artistas e bandas. Por fim, "Prémio da Poesia" uma prancha de bd, em registo humorístico nonsense assinada por Sérgio." Texto de Erradiador no Blog "My Nation Underground"

Tema:

N/A

Tipo de conteúdo:

Banda Desenhada / Poesia

Descrição:

"O Olho foi editado em 1978, por Fernando Augusto Rocha, nos seus tempos de estudante da Faculdade de Belas Artes do Porto. Este fanzine, do qual apenas saiu este número, reapareceu recentemente em excelente forma, como que transportado por uma máquina do tempo para os nossos dias, pelas mãos do filho do editor. O fanzine abre com um conto de Liseron, narrando um final de dia, apanhando Manuel esfuziante por ter sido admitido como operário numa fábrica. Depois, vem os pesadelos que tem durante o sono nocturno, com o mundo mecânico e desumano que sonha que vai encontrar no interior da fábrica. A poesia também tem lugar nesta publicação, com a participação de Any e também De Bruma. No que toca à banda desenhada, o Olho apresenta duas pranchas, com o planeta Terra e a vida terrestre perspectivados como uma experiência mal sucedida. O desenho de Liseron exibe um refinado estilo psicadélico em tons de ficção científica. M. Correia publica o ensaio Para uma desmontagem da "Pop" - Sobre a Delimitação do "Fenómeno Pop", onde discorre sobre a apropriação mercantil da música e as derivações comerciais de muitos artistas e bandas. Por fim, "Prémio da Poesia" uma prancha de bd, em registo humorístico nonsense assinada por Sérgio." Texto de Erradiador no Blog "My Nation Underground"

Observações:

Muito Raro

Status de catalogação:

FNZTAVRMC
****
RBCIRA
****
RBMA
****
BESJE
****
Outros

Observações:

Muito Raro

Legenda:

**** :
Catalogação da Fanzineteca de Aveiro - Acervo de Miguel Alexandre Simões Correia
**** :
Catalogação da Rede de Bibliotecas da Região de Aveiro
**** :
Catalogação da Rede de Bibliotecas Municipais de Aveiro
**** :
Catalogação da Escola Secundária José Estêvão